Skip to content

Aos que querem ajudar

28/11/2010

Todos os dias nos chegam apelos, de todas as regiões do país, até das mais distantes de nós, para que acolhamos mais cães, de todas as idades, e em todas as situações concebíveis de abandono, negligência, e maus tratos, ou em risco de abate iminente. Infelizmente, o nosso sincero desejo de socorrer tantos cães em sofrimento, é infinitamente superior aos nossos recursos, quer em termos de espaço, quer em termos de meios humanos e financeiros para o fazermos. Isto, porque continuamos a ter a “casa cheia” de cães, na sua maioria com necessidades especiais, para cujos cuidados, que fazemos questão de continuar a assegurar-lhes, continuamos, no entanto, a não ter, em muitos casos, qualquer ajuda. É esse o caso dos 24 cães apresentados neste álbum – agora ampliado com a chegada do nosso “Trio POTTER”, estes três lindos bebés que, recentemente, acolhemos, depois de terem sido abandonados na rua com cerca de 1 mês de idade, e que agora necessitam de alimentação e cuidados especiais, para que recuperem dos efeitos de terem sido desmamados cedo demais, e cresçam e se desenvolvam saudáveis e vigorosos. Uma vez mais, apelamos para a generosidade dos nossos amigos, no sentido de se tornarem Cão-padrinhos de um ou mais dos cães apresentados neste álbum (clicar no link abaixo):

“PRECISAM DE CÃO-PADRINHOS”

Há muitos cães, na rua, em mãos irresponsáveis, e em canis de abate que precisam da nossa ajuda… mas estes precisam da vossa ajuda para continuarem a usufruir, aqui, no P.T.N., onde os acolhemos, de todos os cuidados que queremos continuar a proporcionar-lhes! Obrigada!

Nota: Se desejar tornar-se Cão-padrinho ou Cão-madrinha de algum dos cães apresentados no álbum acima, por favor escreva-nos para o nosso e-mail parquedaterranova@gmail.com assinalando o nome do cão escolhido para seu Cão-filhado.

2 comentários leave one →
  1. Montserrat Almasqué permalink
    04/09/2011 16:47

    Ha dois anos tambem recolhi um cão de raça Cocker Spaniel já com uns 12 anos aproximadamente, na rua cheio de parasitas, sujo, com fome e muito triste, já não reagia.
    Depois descubri que era surdo, por mais nomes que eu chama-se não mexia o rabo. Fico com o nome de bicho. E lindo de meigo, carinhoso, agradecido. Gosta de vir todas as noites um bocadinhoi para o meu colo, adora crianças, gatos e a minha cadela de quase 16 anos.
    Estou grata a mi mesma por o ter recolhido da felicidade e do carinho que me da expontaneamente.
    Agora tenho duas sombras sempre ao pé de mim.

  2. Alexandra Oliveira permalink*
    09/09/2011 9:24

    Muito obrigada por partilhar esta bela história, Montserrat… de facto, nada há de mais gratificante – e que, mais do que orgulho, nos faz sentir uma infinita humildade – do que sentir que somos amados por seres tão puros, e tão completamente bons, como os cães!
    Um grande abraço para si e para os seus “cão-panheiros”, da
    – Equipa do P.T.N. (Alexandra)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: